“Você tem a oportunidade de fazer todos os dias o que faz de melhor?”

Pense nas atividades que você adora fazer e que fazem o tempo passar voando. Vale qualquer coisa que possa fazer alguma diferença na vida dos outros: pode ser usar sua capacidade de análise, de cozinhar, colaborar, usar a criatividade, planejar, refletir ou se conectar. O quanto esta atividade que envolve você está presente em sua rotina? Você tem a chance de usá-la de maneira significativa todos os dias?

Um estudo feito com quase dois milhões de pessoas em mais de 60 países revelou que só 20% das pessoas avaliam que podem usar seus pontos fortes todos os dias.[1]

E qual seria a consequência disso? Pessoas que não podem usar suas maiores capacidades ficam menos motivadas, menos produtivas, mais estressadas e isso se espalha pelas empresas e pela sociedade. As organizações têm maior rotatividade, resultados piores e os trabalhadores estressados espalham tensão entre as pessoas ao seu redor.

É claro que nem sempre temos a liberdade de escolher as atividades que vamos fazer ou as responsabilidades que vamos assumir, mas o que temos feito com as escolhas que estão ao nosso alcance? Estamos só nos encaixando mais e mais no que exigem de nós, ou estamos construindo um caminho autêntico, alinhado com nossa essência e com nossos talentos? Construir nossa vida ao redor dos nossos pontos fortes é construir uma vida com maior motivação e mais resultados; uma vida em que poderemos de fato aplicar nosso melhor para fazer a diferença que acreditamos ser importante, qualquer que seja ela para você. E, para isso, é necessário mais do que simplesmente agradecer pelos nossos talentos, precisamos lapidá-los deliberadamente.

Estratégias para alavancar seus pontos fortes

Para se destacar verdadeiramente em seus pontos fortes é necessário praticá-los de maneira consciente. De acordo com várias pesquisas, há um número mágico para a maestria em qualquer atividade: 10 mil horas de prática. De acordo com Daniel Levitin, citado por Malcolm Gladwell em seu livro “Fora de Série – Outliers”:

“Essas pesquisas indicam que são necessárias 10 mil horas de prática para se atingir o grau de destreza pertinente a um expert internacional – em qualquer atividade. Em um estudo após o outro, de compositores, jogadores de basquete, escritores de ficção, esquiadores, pianistas, jogadores de xadrez, mestres do crime, seja o que for, esse número sempre ressurge.  Dez mil horas equivalem a cerca de três horas por dia, ou 20 horas por semana, de treinamento durante 10 anos.”

É claro que você pode ser excelente e se destacar em alguma atividade se não tiver 10 mil horas, mas o ponto aqui é que, mesmo que tendo talento, é a prática que constrói o ponto forte. Assim, gostaríamos de propor um exercício em duas etapas para ajudar você a mapear e por em prática as oportunidades de usar seus talentos e aprofundar-se neles. Assim você poderá trazê-los mais para perto em sua vida. Que tal? 😉

Mapa de oportunidades

Para começar, a ideia é que você explore o universo relacionado aos seus pontos fortes favoritos. Vamos começar com 3 pontos fortes para mantermos o foco, mas, se quiser, você pode estender sua análise para outros pontos fortes. Mas cuidado, mantenha o foco. De nada adianta mapear dezenas de oportunidades e não executá-las!

Baixe aqui o mapa de oportunidades

Para fazer o exercício, clique aqui fazer o download do arquivo escolha 3 pontos fortes com os quais você se sente mais envolvido e que gostaria que fizessem sempre parte da sua vida. Escreva-os nos espaços das três colunas da direita, marcados com 1, 2 e 3 na segunda linha.Em seguida, responda às perguntas que estão na coluna da esquerda levando em consideração cada um dos seus três pontos fortes.

Você provavelmente precisará pesquisar para responder algumas das perguntas. Uma busca no Google pode ajudar, mas, se você conhece pessoas que são boas naquele ponto, não deixe de procurá-las para trocar uma ideia e ampliar seus horizontes!

Não pare ainda: construindo um plano de ação

Agora vamos criar um plano de ação com base no mapa que você construiu. Clique aqui para baixar o documento e preencha-o até que fique como no exemplo abaixo.

Baixe aqui o plano de ação

Primeiro, selecione entre os três pontos fortes mapeados aquele que apresenta as oportunidades mais empolgantes! Você pode se sentir tentado a trabalhar mais de um ponto forte ao mesmo tempo. Nesse caso, cuidado! Nosso tempo, energia e recursos financeiros são limitados, e, em geral, buscar um objetivo de cada vez nos ajuda a manter o foco e a motivação, trazendo resultados bem melhores ao final. Trabalhe um ponto de cada vez. Outra opção é escolher um ponto forte que tem o potencial de alavancar os demais.

Algumas dicas de ações para o construir o seu plano:

  1. Se achar necessário, busque apoio especializado para se aprofundar nos seus pontos fortes: um psicoterapeuta, um coach ou um consultor podem ser interessantes opções de apoio. Lembre-se de que o Sebrae costuma oferecer consultoria de qualidade e a baixo custo.
  2. Defina ações para se especializar e se aprofundar. Selecione cursos, livros, palestras e oficinas que ajudem você a se aprofundar no tema, a saber mais e a se atualizar a respeito das novidades.
  3. Busque ou crie atividades aproveitem seus talentos. Uma pessoa que tem facilidade para se comunicar, por exemplo, poderia assumir mais a responsabilidade de fazer apresentações ou conduzir reuniões. Se você curte cozinhar, por que não marcar uma noite culinária com seus amigos a cada mês? Caso seu talento seja muito específico e você não conheça muitas pessoas como você, busque na internet. Comunidades no Facebook e Meetups podem ajudar você a se conectar com essas pessoas.
  4. Encontre um parceiro no trabalho ou na faculdade que possa assumir uma tarefa na qual você não é tão bom, deixando mais espaço para fazer aquilo que você faz melhor.
  5. Encontre um mentor. Converse com alguém cuja competência você admira e pergunte se essa pessoa gostaria de apoiar você como mentora, mesmo de uma maneira informal. Um mentor é alguém que você tem como referência, com quem pode trocar ideias sobre projetos, soluções para problemas e se conectar, conseguindo apoio e inspiração para a sua caminhada.
  6. Fique atento a oportunidades de ensinar. Uma boa maneira de aprofundar se motivar a desenvolver seu ponto forte é ensinar sobre ele a alguém que precise ou tenha interesse no tema. Preste atenção às pessoas ao seu redor e ofereça-se para ensinar aquilo que você faz de melhor.

 

[1] Pesquisa feita pelo Instituto Gallup, citada no livro “Descubra Seus Pontos Fortes”, de Marcus Buckingham e Donald O. Clifton, Editora Sextante, 2008.